becurly, black power, blog, cabelo, cabelo crespo, cosméticos, cronograma capilar, dica, eventos, lançamentos, marcas, novidades, petrolatos, produtos, resenha, Sem categoria, transição, transição capilar

RESENHA: ACQUAFLORA Linha Reconstrutor Queratina

Oi pipow!!

Provavelmente você já ouviu falar ou até mesmo usou a marca Acquaflora, ela é bem conhecida por seus produtos de cuidados capilares e transformações químicas, além de ter produtos corporais.

Eu recebi a linha completa de reconstrução capilar da marca no Evento Be Curly, e, como tudo que eu gosto eu compartilho com vocês, aqui vai a resenha da linha.

A marca Acquaflora

A coisa mais bacana da Acquaflora é que eles se preocupam com a sustentabiliade, produzem os cosméticos sem testes em animais e sem parabenos, com ingredientes de origem vegetal e certificados. É tão bom saber disso né, hoje em dia não há necessidade de testar nos animaizinhos (na verdade nunca houve!) e não é preciso muito esforço por parte das marcas para acabar com essa cultura.

A marca paulistana está no mercado há mais 15 anos e possui uma gama extensa de produtos.

Linha Reconstrutor

Toda a linha foi criada à base de queratina, um complexo ativo de aminoácidos, que prometem restaurar e recuperar os fios ressecados. Se você não sabe, a queratina é uma estrutura proteica formada por todos os aminoácidos essenciais, e é ela a responsável pela integridade dos fios.

Todos os processos diários que fizemos em nossos cabelos, até mesmo pentear, fazem com que os aminoácidos sejam perdidos, e esses aminoácidos não são produzidos pelo corpo humano (por isso são essenciais), por isso muitos produtos vêm com esses ativos.

Processed with VSCO with a5 preset
Foto Michele Passa

A linha é composta por shampoo, condicionador, hidratante sem enxágue, máscara e complexo. Serve para todos os tipos de cabelos.

Shampoo e condicionador

 

Processed with VSCO with a5 preset
Foto Michele Passa

 

Cada um deles vêm na embalagem de 300ml, o shampoo, além dos aminoácidos, como a lysina, por exemplo, possui em sua formula alguns sulfatos e silicones, proibidos para quem segue as técnicas de pouco shampoo. O condicionador segue a mesma linha contendo, é claro, queratina hidrolisada.

Eles deixam uma sensação de limpeza profunda nos cabelos, e como todos os reconstrutores, senti os benefícios nos dias seguintes ao uso com a hidratação e o brilho durando por mais tempo.

Preço do shampoo: Em torno de R$ 24,00

Preço do condicionador: Em torno de R$ 26,00

Hidratante sem enxágue

 

Processed with VSCO with a5 preset
Foto Michele Passa

 

Para ser usado como um creme de pentear, esse produto possui a mesma fragrância do restante da linha, é um perfume adocicado. Ele possui filtro solar na fórmula, o que é ótimo, todos os produtos de pentear deveriam ter. Em contrapartida possui parafina líquida na formulação.

Eu testo muitos produtos e não sigo nenhuma técnica de pouco ou sem shampoo, o único cuidado que tomo, ao usar produtos com silicones, parafinas e etc, é, na lavagem seguinte ao uso, utilizar um shampoo com sulfatos para retirar esses ativos, e o shampoo da linha serve para isso.

Esse hidratante tem uma textura bem grossinha, ótima para ativar cachos de quem possui cabelos crespos.  Eu ainda não usei esse creme de pentear, mas assim que o fizer atualizarei o post.

Preço: Em torno de R$ 27,00

Máscara

 

Processed with VSCO with a5 preset
Foto Michele Passa

 

Meu produto favorito da linha, essa máscara consistente vem bem fechada, pois além da tampa externa possui um papel alumínio como protetor do conteúdo, não lembro de ver isso em outros produtos e achei muito interessante.

Não possui paraffinum liquidum na composição e tem todos os aminoácidos presentes em todos os produtos da linha.

O bom dessa mascara é que não é necessário deixar agindo por muito tempo e nem colocar touca térmica, basta deixar agir por alguns minutos após a lavagem e pronto.

Meu cabelo ficou super hidratado, brilhoso e leve, e mais escuro, sinais de que realmente nutriu meus fios.

Preço: Em torno de R$ 28,00

Complexo

 

Processed with VSCO with a5 preset
Foto Michele Passa

 

Tratamento intensivo para eliminar a porosidade e cauterizar a fibra dos cabelos ressecados, restaurando e recuperando-os.

A parte que promete ser mais intensiva na linha é esse complexo. Com o uso continuo, quem está com os cabelos porosos e quebradiços poderá sentir a recuperação dos cabelos.

A marca orienta aplicar nos fios úmidos, massagear e deixar agir por alguns minutos, após enxaguar bem. Ela também recomenda uso semanal para quem está com os cabelos muito necessitados. No meu caso, utilizo reconstrutores como esse somente 1 vez por mês, pois o excesso de queratina nos cabelos de quem não precisa pode causar o efeito contrário e danificar os fios.

Preço: Em torno de R$ 27,00

Vale a pena?

Com certeza, pelos benefícios e pelo precinho. Eu recomendo principalmente pra quem está com seu cabelo bem debilitado por processos químicos (tinturas, alisamentos, etc), pra quem faz muita chapinha e para quem está em transição. Ah, é lógico, no cronograma capilar vai entrar perfeitamente na etapa de reconstrução independentemente do estado do seu cabelo (é assim que eu uso!)

É isso pipoww!

Espero que tenham curtido! Nos vemos nos comentários canal, no insta, no chicisimo ou no próximo post! Bjinhos.

 

big chop, cabelo, cronograma capilar, produtos, Sem categoria, texturização, transição, transição capilar

Resgate do meu cabelo natural

Olá pessoal! Estou super feliz por compartilhar minha história capilar com vocês, primeiro porque sei que tem muitas pessoas vivendo a mesma história, segundo porque adoro escrever, então foi uma união de coisas boas. Nesse primeiro post vou contar um pouquinho da minha trajetória capilar até chegar no ponto em que estou hoje: pedaço natural, crespíssima, volumíssima, e grande pedaço alisado, sem forma e volume. Mas chega de papo furado né, vamos lá?!

image

 

Essa sou eu em 2002 (ignorem a make iluminada! kkk), já usava química de relaxamento há muito tempo (para reduzir volume, “dar forma”, etc.) não alisava, mas também não vivia sem fazer o relaxamento e meu cabelo estava sempre com o mesmo tamanho.

Em 2008, no último ano da facul, comecei a fazer escova direto nos cabelos sem fazer chapinha. Até que fiz minha primeira progressiva nos dias próximos da formatura, no fim do ano. E me formei lisinha. Minhas fotos de formanda saíram todas lisas e eu “me achando” naquela nova fase (não tenho fotos porque meu computador queimou, e com ele parte da minha vida! Oh God!).

Continuei fazendo a progressiva, era necessário relaxar o cabelo, com um produto à base de guanidina, e depois aplicar a progressiva, ou seja, duas químicas agressivas ao mesmo tempo, o cabelo sempre quebrava e era necessário recuperar, fiz cortes e franjas forçadas e mesmo assim gostava do resultado:

image

Ficava sempre feliz da vida, e cuidava dos cabelos em casa com diversos produtos. O problema é que por mais que cuidasse e comparecesse ao salão, mais cedo ou mais tarde o cabelo não resistia e acabava quebrando. Então, com a ajuda da minha cabeleireira (que me acompanhava desde o início e me avisou que se começássemos os alisamentos só poderíamos voltar atrás cortando), decidi mudar o produto e começar a fazer a definitiva que era um único produto agora à base de tioglicolato de amônia. Esperamos a raíz crescer e tive sorte de não sofrer um corte químico.

Em 2014, conseguimos estabilizar e finalmente meu cabelo começou a crescer (faz a conta menina, 5 anos de luta!!!):

imageimageimage

 

No final deste mesmo ano mudei do RS para SP e não encontrava salões que cuidassem do meu “tipo” de cabelo (foi o que ouvi ao passar de salão em salão no meu bairro). Mas, depois de alguns meses, encontrei um cabelereiro que faria a minha definitiva desde que eu  levasse o produto que eu usava. Nesse ponto meu cabelo já estava sem cuidados e eu chateada com a situação. Mesmo assim fiz a progressiva, e meu cabelo debilitado começou a quebrar muito. Esses fatos somados a algumas situações de racismo que sofri na época, me levaram a repensar a situação do meu cabelo e que eu não precisava ficar presa aos alisamentos. Eu acabei vendo que o meu cabelo era sim um instrumento de enfrentamento ao racismo velado presente na nossa sociedade, que o fato de eu alisar, de certa forma reforçava os preconceitos de algumas pessoas. Resolvi então voltar ao meu crespo natural e cuidar dos meus cabelos em casa.

Em maio fiz a última chapinha e em 07 de junho de 2015 comecei a transição capilar, fazendo a primeira texturização, registrei o tamanho do meu cabelo em fotos:

Primeiro dia de transição capilarimage

Lembro que catei os grampos que tinha em casa, tinha menos de 10, mas no dia seguinte, quando desmanchei, achei que tinha dado certo:

Primeira texturizaçãoimage

(Sim eu gosto de azul!!!!!)

A sensação que tive foi indescritível, foi de liberdade, de reconhecimento e resgate da minha identidade, aí comecei a me dedicar, conheci novas marcas de cremes, comprei turbantes e busquei tudo mais que pudesse me dar suporte durante a transição capilar.

image

Imediatamente senti a necessidade de compartilhar o que estava pesquisando e aprendendo com quem estava passando pelo mesmo que eu, por isso comecei a publicar no Instagram e agora faço este Blog e o YouTube aos poucos.

Não vejo a hora de ter meu cabelo crespo tipo 4 todinho natural, não vejo a hora de poder fazer o big chop e ficar crespíssima como sempre fui.

Espero ajudar meninas e meninos que, como eu, não problematizavam o impacto que assumir o cabelo crespo pode causar em nossa vida e na sociedade. É um ato de amor, de pertencimento e valorização da nossa gente negra.

Obrigada à todas e todos que dedicaram um tempinho para essa leitura. Espero vocês no próximo post!

Bjs da Mi.